Gabigol repete marca rara de Messi e Cristiano Ronaldo no auge

Gabriel Barbosa está rindo à toa. Artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro, ele vive o melhor momento de sua carreira e está de volta à seleção. Mais que que isso: seu desempenho na competição é digno dos melhores dias de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

O camisa 9 do Flamengo, que hoje enfrenta o Grêmio no jogo de ida das semifinais da Libertadores, já balançou as redes 18 vezes ao longo das 18 partidas que disputou na primeira divisão nacional. Essa “certeza” de um gol a cada 90 minutos é uma marca rara de um jogador alcançar em ligas de alto nível.

No Campeonato Inglês, o torneio nacional mais badalado do planeta, isso ainda não aconteceu nesta década. Desde 2010/2011, nenhum dos artilheiros da Premier League manteve essa frequência de gols ao longo da temporada.

O mesmo pode ser dito do Alemão. Já no Italiano, isso aconteceu uma única vez, em 2015/2016, graças a Gonzalo Higuaín, na época jogador do Napoli. O Francês, por sua vez, registou dois goleadores com médias desse tamanho, ambos do Paris Saint-Germain: Kylian Mbappé, na temporada passada, e Zlatan Ibrahimovic, em 2015/2016.

Das principais ligas nacionais da Europa, só mesmo na Espanha é comum ver artilheiros com média igual ou superior a um gol por jogo. A “culpa” é da dupla de maiores jogadores do planeta nos últimos tempos.

Só nesta década, Messi e Cristiano Ronaldo terminaram a liga espanhola como artilheiros e com médias superiores à de Gabigol em nada menos que sete oportunidades. Foram quatro do argentino do Barcelona e três do português que marcou época no Real Madrid.

O camisa 10 dos catalães fez 50 gols em uma única edição do Espanhol (2011/2012) e terminou a temporada seguinte com uma média inacreditável de 1,44 gol por partida. Ronaldo não chegou a tanto, mas emplacou até 1,37 por jogo em seu melhor ano (2014/2015).

Além da dupla de craques, o uruguaio Luis Suárez, outro do Barça, também está no grupo dos goleadores que fizeram mais de um tento por partida, graças ao seu rendimento em 2015/2016.

O Gabigol de 2019 não fica muito atrás, não. Na atual temporada, ele marcou em 14 das 18 partidas de Série A que disputou e só passou em branco nos compromissos contra Internacional, Atlético-MG e Fluminense, no primeiro turno, e contra o São Paulo, no último fim de semana.

O Flamengo lidera o Brasileirão com 49 pontos, três a mais que o Palmeiras. No próximo domingo, a equipe carioca enfrenta a Chapecoense, em Santa Catarina, enquanto o segundo colocado recebe o Atlético-MG.

OS ARTILHEIROS COM PELO MENOS 1 GOL POR JOGO*

Lionel Messi (ARG/Barcelona) – 1,44 (46G, 32J), Espanhol 2012/13
Cristiano Ronaldo (POR/Real Madrid) – 1,37 (48J, 35G), Espanhol 2014/15
Lionel Messi (ARG/Barcelona) – 1,35 (50G, 35J), Espanhol 2011/12
Zlatan Ibrahimovic (SUE/PSG) – 1,23 (38G, 31J), Francês 2015/16
Cristiano Ronaldo (POR/Real Madrid) – 1,18 (40G, 34J), Espanhol 2010/11
Kylian Mbappé (FRA/PSG) – 1,14 (33G, 29J), Francês 2018/19
Luis Suárez (URU/Barcelona) – 1,14 (40G, 35J), Espanhol 2015/16
Lionel Messi (ARG/Barcelona) – 1,09 (37G, 34J), Espanhol 2016/17
Lionel Messi (ARG/Barcelona) – 1,06 (36G, 34J), Espanhol 2018/19
Gonzalo Higuaín (ARG/Napoli) – 1,03 (36G, 35J), Italiano 2015/16
Cristiano Ronaldo (POR/Real Madrid) – 1,03 (31G, 30J), Espanhol 2013/14

*nesta década, dos cinco principais campeonatos nacionais da Europa